ASMA

O QUE É

A asma é uma inflamação crônica que atinge os brônquios, estruturas responsáveis por levarem o ar aos pulmões. As crises de asma provocam o fechamento das vias aéreas e dificultam a respiração.

Esse processo inflamatório pode apresentar intensidade variável e causar episódios recorrentes de chiado no peito e falta de ar, podendo piorar particularmente durante a noite ou logo pela manhã.

A asma não tem cura, mas tem tratamento. É possível controlar os sintomas e ter uma vida normal e com qualidade.

GRAUS DE ASMA

A asma pode se apresentar clinicamente com graus variados de gravidade e de controle, que serão avaliados pelo médico para a instituição de um tratamento. A base do tratamento é o uso de corticoide por via inalatória, podendo ou não necessitar da associação com um broncodilatador.

Asma Leve

Considera que a pessoa tenha asma leve quando as manifestações da doença são controladas com dose baixa de medicamentos, como corticoide inalatório.

Asma Moderada

Quando as manifestações da doença são controladas com dose média de medicamentos à base de corticoide inalatório.

Asma Grave

Quando as manifestações da doença são controladas com dose alta de corticoide inalatório, ou permanecem descontroladas mesmo com o tratamento.

Fique atento à estação do ano, já que a asma costuma piorar no inverno. Em situações limite a asma pode levar à morte. Por isso é importante estar atento aos sintomas e procurar um pneumologista. Somente ele poderá prescrever um tratamento adequado para um controle eficaz dos sintomas da asma.

DIAGNÓSTICO, CAUSAS E SINTOMAS

Existem uma série de fatores externos e genéticos que podem desencadear ou agravar os sintomas da asma. Entre os mais comuns, destacam-se:

  • Alérgenos ambientais – ácaro da poeira, pelos de animais e fungos do ar;
  • Fumo
  • Poluentes atmosféricos
  • Infecções virais
  • Atividade física
  • Medicamentos – incluindo Aspirina e outros anti-inflamatórios não esteroidais
  • Betabloqueadores utilizados no tratamento de hipertensão arterial
  • Rinite alérgica
  • Obesidade

Asma possui alguns sintomas que, de maneira geral, são comuns a todos os que apresentam essa doença. Entre eles são:

  • Episódios recorrentes de chiado
  • Falta de ar
  • Aperto no peito
  • Tosse

Os sintomas podem apresentar uma piora à noite ou no início da manhã.

O objetivo de tratar a asma é obter o controle da doença. E uma das maneiras de avaliar esse controle é por meio do Teste de Controle da Asma (ACT), que reflete o controle da doença nas últimas 4 semanas. Caso você esteja apresentando chiado no peito, cansaço aos esforços, despertares noturnos por sintomas da asma, limitação de suas atividades e uso do broncodilatador de alívio, PODE SER QUE SEU PULMÃO QUEIRA LHE DIZER ALGO.

Procure o médico. É possível viver bem com a asma. Não despreze seus sintomas.

#ESCUTESEUPULMAO

TRATAMENTO

Infelizmente a asma não possui cura. Mas com tratamento adequado e efetivo, é possível controlar a doença para levar uma vida normal.

O principal objetivo do tratamento é alcançar e manter o controle dos sintomas. Tendo isso sob controle, é possível manter as atividades da vida normais, assim como atividades físicas, e manter a função pulmonar dentro de sua normalidade, evitando a ocorrência de novas crises de asma.

Para isso, é importante consultar sempre um pneumologista. Somente um especialista poderá prescrever um tratamento correto e medicamentos adequados para o controle e a diminuição do número de crises.

Outra questão importante é estar atento aos fatores de riscos e desencadeadores de crises asmáticas que, geralmente, estão presentes no dia a dia e no meio ambiente.

Confira algumas recomendações para viver bem com a asma:

  1. Identifique as características da asma e fique atento aos sinais que agravam as crises;
  2. Use corretamente os remédios, sempre seguindo as orientações médicas;
  3. Se afaste dos fatores ambientais que promovem as crises, como por exemplo poeira;
  4. Não fume, e cuidado com a fumaça de pessoas que fumam perto de você.

ASMA NO BRASIL

A asma é um problema crônico mais comum do que imaginamos. Atualmente, mais de 300 milhões de pessoas ao redor do mundo são afetadas.

Estudos revelam que a asma afeta mais de 20 milhões de brasileiros, entre adultos e crianças. A grande maioria dos asmáticos não apresenta um controle adequado da asma e 5 a 10% possuem a doença de maneira grave, o que exige uma avaliação minuciosa do caso e um tratamento personalizado.

Devido ao alto número de asmáticos no Brasil, a doença é considerada como um problema de saúde pública.

A IMPORTÂNCIA DO CONTROLE

A asma tem impacto importante na vida de quem vive com a doença, de seus familiares e do sistema de saúde. Embora não exista cura, os cuidados adequados da asma, sempre baseado na parceria médico-paciente, pode resultar no controle efetivo dos sintomas.

Sabe-se que a educação de pacientes sobre a doença e seu tratamento aliada à promoção de planos de autocuidados junto ao médico, baseada na disponibilidade de medicações existentes e uso dos dispositivos inalatórios, gravidade da doença, preferência do paciente, interações medicamentosas e comorbidades, são fatores fundamentais para aumentar o índice de adesão ao tratamento, melhorando o controle dos sintomas e a qualidade de vida do paciente.